domingo, setembro 17, 2006

Os Chafarizes

De todos os Fontanários e Chafarizes que existiram em Serpa, poucos subsistiram ao decorrer do tempo. Tal como aconteceu ao Chafariz do Largo da Corredora, de que já falámos, também o do Largo 5 de Outubro, o Poço e a Nora de Santa Maria, sitos às Portas de Moura, a Fonte Santa, na rua com o mesmo nome junto ao Terreiro dos Palmas, a Bica da Barbacã, assim como o Fontanário do “Poço dos Cães” ao início da estrada de S. Braz, junto ao Campo de Futebol, desapareceram.
Dos Chafarizes que ainda existem o mais antigo é o do Largo do Corro, datado de 1887 (foto 2) o Chafariz do Largo do Salvador e o do Largo das Portas de Beja são ambos de 1904 (fotos 3 e 4) respectivamente. O que aparece na primeira fotografia situa-se no Largo das Portas e Moura, desconheço a data da sua construção mas como é igual ao das Portas de Moura, presume-se ser do mesmo tempo.
Os fontanários existentes na Rua de Serpa Pinto (foto 5) do Séc. XIX de alvenaria e pedra com bicas de bronze e o da Marreira (foto 6) datado de 1615, de alvenaria em que se destacam as armas reais.
Também ainda podemos encontrar a Fonte do Ortezim, (fotos 7 e 8) a nascente da cidade. Tem uma inscrição com a data da construção, que não se consegue ler mas da qual já se tinha conhecimento em 1625, é uma fonte de bicas a que se acede por uma escadaria de pedra uma vez que se situada abaixo do solo.



Graças ao meu amio Gualkim Palma aqui estão duas fotos de acima o já descrito "marco ou boneco da àgua" como todos lhe chamavam sito no Largo da Corredoura. Esta foto deve ter mais de 60 anos.
 Dos poços que abasteciam a antiga vila existem ainda o Poço Bom, na estrada de Beja e o Poço da Fonte Nova no local com o mesmo nome, assim como os depósitos da Cruz Nova e do Alto da Forca.

2 comentários:

MaD disse...

Quem ama a sua terra e a divulga merece todo o meu respeito e admiração.
Serpa é uma linda terra que já visitei várias vezes e, ao ver estas fotografias e descrições, mais me apetece lá voltar.
E voltarei. Aqui e lá.
Parabéns.
O Parente da Refóias.

eriovasti disse...

Agradeço o seu comentário Parente, afinal somos vizinhos. O Alentejo e o Algarve. De facto eu sou "fanática" pela "minha" Serpa, aqui e lá será sempre bem recebido.
Eriovasti