domingo, setembro 24, 2006

A Serra de Serpa

Sempre descendo o rio deixando para trás as suas águas calmas e já em terras da Serra de Serpa a paisagem muda completamente. Quem saindo de Serpa toma a estrada de S. Brás e se embrenha na Serra, passando a Ribeira de Limas, pode saciar a sede na água fresca da Fonte da Silvestra, beber um café na teberna da Neta ou seguir em frente onde nos damos conta da mudança da paisagem.
A paisagem, e a flor de esteva, autóctone da Serra de Serpa

5 comentários:

Luna disse...

Um local tranquilo... genuíno!

Anónimo disse...

E espero que assim fique para sempre para que os vindouros possam desfrutar dessa beleza e dessa paz que nos transmite.
Susete Evaristo

Anónimo disse...

Nasci no concelho de Serpa, na freguesia de Salvador, mais propriamente no Monte do Poiso. Saí do Alentejo com seis anos e desde aí que sinto uma grande paixão pelo Alentejo. No passado dia 25 de Abril fui até Vales Mortos onde tenho familiares e pude apreciar a beleza da Serra de Serpa. É uma paisagem encantadora, que descansa a vista e o espírito.
Transmite-nos paz e permite que nos sintamos livres quando a observamos. Tenho 46 anos, vivo e trabalho no concelho de Cascais e cada vez adoro mais o Alentejo (sobretudo o Baixo) que é a terra que está no meu coração.
Já conheço o seu site há muito tempo. Tem qualidade. Continue!

Susete Evaristo disse...

De vez enquando paro um pouco para arranjar material, já tenho mais alguma coisa daí que em breve volte a publicar.
Obrigada pelas palavras de incentivo, patricio e os meus cumprimentos.

Nela disse...

Partilho plenamente o amor por essa maravilhosa terra. Nasci há 50 anos na serra de Serpa, no Monte Sepiques, assim como a minha mãe. O meu pai nasceu no Monte do Moinho. Estes montes estão perto de Vales Mortos. Vim viver para a Moita aos 5 anos de idade, mas sou uma alentejana "de gema", de alma e coração. Visitar este blog fez-me bem. Obrigada.
Manuela